Nova onda migratória do Brasil para Portugal


A migração de brasileiros para Portugal passou a ocorrer com maior constância a partir dos anos 80, havendo maior fluxo conforme o estágio socioeconômico apresentado no Brasil. Segundo o jornal português "Expresso", veiculado em 18 de março de 2017, há uma nova onda migratória do Brasil para Portugal, traçando o seguinte perfil do novo migrante: entre 30 e 50 anos, de classe média a média-alta, profissionais já estabelecidos no mercado e até servidores públicos. Mudam-se sobretudo com suas famílias e a motivação principal para o visto e posterior autorização de residência é para o estudo (pós-graduação stricto sensu, na maioria dos casos) ou para o empreendedorismo. Há ainda aqueles que optam pelos investimentos imobiliários. Os brasileiros são ainda responsáveis por 10% do investimento estrangeiro no setor imobiliário em Portugal.

A razão precípua que tem levado estes brasileiros a tomar esta decisão é a busca por melhor qualidade de vida, em especial no que se refere à segurança pública e à enorme instabilidade política (que acabou por gerar a econômica também).

De acordo com dados do Ministério da Justiça, conforme a matéria jornalística, 17.953 brasileiros solicitaram a nacionalidade portuguesa em 2016, e, segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), os estrangeiros residentes em Portugal que lideram a lista são os brasileiros, com 82.590 cidadãos inscritos.

Em 21 de fevereiro deste ano, fiz uma pequena live na minha página do Facebook falando sobre a impossibilidade jurídica do brasileiro que chega a Portugal com isenção de visto de turismo poder trabalhar. Você pode conferir aqui: https://www.facebook.com/cristianereisadvogadademigracao/?ref=bookmarks O título foi "Isenção de visto de turista". Algumas pessoas responderam dizendo que, apesar de chegar em Portugal como turista, conseguiram trabalho e conseguiram regularizar sua documentação junto ao SEF posteriormente. OK! No entanto, vejamos: 1. Como advogada, jamais poderei aconselhar esta forma, por ser irregular; 2. Quem conseguiu, não mencionou, por óbvio, o sufoco que passou, o tempo que passou "escondido", com medo, com dificuldades de conseguir emprego por não ter autorização de residência, por não ter inscrição na Segurança Social, entre outras.

Quer saber mais sobre migrar para Portugal de forma regular, simples e descomplicada? Quer saber como obter a sua nacionalidade portuguesa, caso seja este o seu caso? Quer saber sobre reconhecimento e revalidação de diplomas? Entre em contato! Abraços

#legalização #imigração #documento #universidades #vistos #nacionalidade

207 visualizações