Conheça agora os direitos do cidadão estrangeiro não admitido em Portugal





Durante a permanência na zona internacional do porto ou aeroporto ou em centro de instalação temporária ou espaço equiparado, o cidadão estrangeiro a quem tenha sido recusada a entrada em território português pode se comunicar com a representação diplomática ou consular do seu país ou ainda com qualquer pessoa da sua escolha, beneficiando, igualmente, de assistência de intérprete e de cuidados de saúde, incluindo a presença de médico, quando necessário, e todo o apoio material necessário à satisfação das suas necessidades básicas.


Ao cidadão estrangeiro a quem tenha sido recusada a entrada em território nacional é garantido, em tempo útil, o acesso à assistência jurídica por advogado, a expensas do próprio ou, a pedido, à proteção jurídica, por meio da nomeação de defensor do arguido para diligências urgentes.


#nacionalidade #cidadania #nacionalidadeportuguesa #alteracoes #passaporte #alteraçõeslegais #espacoschengen #SEF #Portugal #migracao #mudardepaís #recusadeentrada #nãoadmissão #advogado #direitos #cristianereisadvocaciainternacional #cristianereis


0 visualização0 comentário